O Clube



HISTÓRIA
O Social Futebol Clube foi fundado em 1 de outubro de 1944. Seu primeiro presidente foi o superintendente da Belgo-Mineira, Joaquim Gomes. A nova camisa era inspirada nas cores do Santos FC. Inclusive, o modelo do escudo do Social originou-se também do escudo do Santos, aproveitando as iniciais SFC. O escudo seria substituído mais tarde até chegar no atual.
 
Durante as décadas de 1950 e 1960 o Social desponta como uma forte equipe no futebol amador regional, fazendo frente ao Acesita EC e à USIPA, equipes que contavam com grande apoio das siderúrgicas de Coronel Fabriciano. Em 1964, a emancipação de Timóteo e Ipatinga acirra a rivalidade entre os times.
A partir da década de 1970 o futebol profissional ganha força, ofuscando o amador. Surge então o projeto de levar o Social ao profissionalismo, embora tal projeto só viesse a ser duradouro a partir de 1995.

O clube manteve-se como amador até a década de 80, tendo uma frustrada participação no Torneio de Acesso de 1981. Depois de outra frustração em 1991, quando disputou a Segunda Divisão, o Social paralisou quase totalmente suas atividades, mesmo amadoras, para se concentrar na reforma de seu estádio e só retornou ao profissionalismo em 1995. Foi campeão com uma campanha tranquila, superando equipes como Ribeiro Junqueira, Ipiranga de Manhuaçu, Ateneu e o Montes Claros.

Em 1996, disputou o Módulo II do Campeonato Mineiro. A classificação para o Módulo I do Campeonato Mineiro foi conquistada com vitórias sobre o Ideal FC, o CA Patrocinense, o Araxá EC e o Tupi FC. A vitória mais marcante foi o 2 a 0 sobre o Uberaba SC, em pleno Uberabão, no Triângulo Mineiro. Logo depois, carimbou o passaporte para a Primeira Divisão com uma sensacional vitória sobre o Montes Claros FC, por 2 a 1, em Coronel Fabriciano.


Em 1997, o Saci fez uma campanha memorável. Ficou em quarto lugar na primeira fase. Passou pelas quartas de final e chegou às semifinais, onde disputou o jogo mais emocionante de sua história, contra o Villa Nova AC. A partida ficou marcada por permitir que um clube do interior disputasse a final após mais de 30 anos. No final, o Social ficou à frente do Atlético Mineiro, em terceiro lugar. 


ESTÁDIO DR. LOUIS ENSCH - LUISÃO

 

O Estádio Louis Ensch é a sede do Social Futebol Clube, onde o time detém os mando de campo. No estádio, o clube também realiza seus treinamentos. Hoje a sua capacidade de público está liberada para 2.290 torcedores. Além do estádio, o complexo possui 30 lojas (pontos comerciais), sede administrativa, concentração e restaurante para atletas e comissão técnica.
 

 



Conheça a Diretoria do Social:
 
Chico Simões  
Presidente  
 
Dr. Yran Miranda  
Vice-Presidente  
 
Pedrinho  
Dir. Futebol  
 
Breno Mendes  
Comunicação  

SIGA O SOCIAL